MIKE11

BIO

Cresceu a ouvir hip hop e R&B mas começou a carreira a cantar fado. Ainda não era ali que estava, então procurou-se na guitarra portuguesa, sob a tutela de Arménio de Melo. Começou a viver de noite nas casas de fado: em 2012, foi premiado como revelação na guitarra portuguesa e, aos 14 anos, já era um dos grandes, pisando todos os palcos. Mas quis avançar, o início continuava a chamá-lo: do fado, trouxe a linguagem e a tradução do sentir, o ensinamento da abertura que o peito precisa de ter à música, e dedicou-se a encontrar-se. Levou tudo o que sabia para uma temporada nos Estados Unidos, onde aprendeu, cresceu e produziu várias faixas, mas adiou o lançamento do primeiro álbum até que a identidade estivesse sólida. Mike11 entendeu que, enquanto artista, não tinha de escolher: podia colocar tudo o que tinha, tudo o que era, em todas as canções. Gosta de viver em estúdio, de procurar e de experimentar, e infunde o seu estilo indelével em colaborações com vários músicos. Assim, torna-se num artista que funde a tradição portuguesa — através da guitarra portuguesa e da guitarra clássica — às melodias do R&B, cantando para dar voz aos seus instrumentais. Toca, produz e escreve, procurando sempre o equilíbrio entre a leveza e o significado. 19.2K, lançado em 2021, é o seu primeiro álbum.

VÍDEOS